Por que o Triângulo das Bermudas é especial?

Por que o Triângulo das Bermudas é especial?

17.05.15

Pergunta

Hagit pergunta: "Ninguém sabe por que todos os que atravessaram o Triângulo das Bermudas desapareceram sem deixar vestígios. O que a Torá diz sobre isso?"

Resposta

Olá, Hagit. Este é um erro comum. Nem todo mundo que atravessa a área desaparece, e este lugar não é  mais perigoso que outros lugares do mundo. Apesar de ser uma área popular, a área do Triângulo das Bermudas não tem mais acidentes de naufrágio. É, na verdade, uma das vias marítimas mais movimentadas do mundo. Os naufrágios que foram documentados não eram mais freqüentes do que em outras regiões que estão ocupadas por linhas de embarcações.

No entanto, um fenômeno especial foi catalogado no Triângulo das Bermudas: esta área tornou-se famosa seguindo casos muito estranhos de grandes navios e até aeronaves que de repente desapareceram sem deixar um rastreamento ou chamadas de socorro. Em um famoso caso chamado "Vôo 19", vários estagiários de piloto desapareceram junto com o seu comandante no Triângulo das Bermudas, e até mesmo o avião de resgate tentando localizá-los, também desapareceu  - sem deixar nenhum vestígio para trás. Alguns marinheiros e pilotos também alegaram que suas bússolas ficaram loucas e o céu parecia estar em chamas naquela região.

Em outras palavras, embora não haja mais naufrágios de navios no Triângulo das Bermudas do que em outros lugares do mundo, no entanto, alguns eventos que ocorreram ali são muito mais misteriosos do que em outros lugares, e, portanto, tornaram-se mais divulgados. Uma teoria apresentada é que existe um forte magnetismo na região do Triângulo, que é capaz de quebrar o contato por rádio e talvez até engolir navios ou aeronaves no mar.

Um artigo que vi mencionou que o Triângulo das Bermudas adquiriu a má reputação voltando à expedição de Cristóvão Colombo, quando ele descobriu a América. Ele registrou em seu diário que, em 8 de outubro de 1492, ele encontrou "algo estranho que ocorre na região do mar". Existe algo escrito sobre esse fenômeno em nossas fontes? Há uma menção de um fenômeno semelhante na Guemara, no comentário de Rashi No Tratado de Berachot (8a): "É como [puxar] uma corda através dos buracos [de um navio]" - nesse caso Rashi explica que o oceano tem lugares que não toleram o ferro, então eles prenderam as placas do navio com cordas e as varas que inserem em seus buracos e que devem ser empurradas com força, porque são tão grossas quanto o buraco. "Rashi está descrevendo lugares no oceano conhecidos pelos marinheiros na antiguidade, que  costumavam engolir metais e eram perigosos para os marinheiros.