Mais lidos

Trecho diário - Sivan Rahav Meir

Cuidado, Tefilin

O Trecho Diário

Cuidado, Tefilin
O município de Tel Aviv emitiu uma nova diretiva ontem: Está proibido colocar um estande de Tefillin a 100 metros de escolas, centros comunitários e outros locais onde se encontram menores. Acontece que encontraram o verdadeiro perigo para a segurança das crianças israelenses (e Tefillin se coloca a partir dos  13 anos). Elisaf Peretz, filho de Miriam Peretz, irmão do falecido Uriel e Eliraz z”l, também ficou surpreso, principalmente pelas razões e pelo estilo, e escreveu assim: 
"Eu realmente tento não comentar coisas assim, mas realmente, como chegamos a essa situação no estado judeu? É verdade que a ordem pública é necessária e os lugares dos estandes precisam ser resolvidos, mas daqui dizer 'protegeremos nossos filhos', como se fosse uma doença? O que vem a seguir? Em breve as pessoas serão proibidas de fazer salmos na grama do bairro porque é grama secular? E na IDF vão parar de fazer o juramento sobre o Tanach e procurar outro livro liberal? Vocês sabem, estamos em 2020, precisamos seguir em frente ... 
E é exatamente isso que é belo nos tefillin, que não fizemos nenhum progresso. Nós adotamos, abraçamos, cuidamos, colocamos, unimos, sacrificamos. Porque os tefillin são uma característica antiga que nos liga ao nosso passado e presente. Não é apenas mais um brinquedo do século XXI. Isso não é mais uma idéia progressista liberal iluminada que vem se formando nos tempos modernos, na década passada ou no mês passado. Tefillin é um negócio de mais de 3000 anos. É um objeto que diferencia. E sim, quero me diferenciar, diferenciado orgulhoso. Colocar tefillin é um ato que me lembra que eu não sei tudo, mas faço isso para me conectar a uma grande história. Tem a ver com o que significa para eu ser judeu. E tefillin - é totalmente parte da resposta. Orando por uma maneira de superar a controvérsia, respeitar o passado e se adaptar ao presente".

Amém.