Mais lidos

Trecho diário - Sivan Rahav Meir

Selichot

O Trecho Diário

Selichot
Por todo o mundo judaico, os judeus sefarditas começaram a dizer Selichot na noite passada, em preparação ao Yom Kipur. Em seu novo livro "Likrati Metzaticha", o rabino Chaim Sabato descreve o mágico Selichot de sua infância nos ma'abara (um campo de absorção de refugiados em Israel nos anos 50):
"Vovô canta o Selichot com uma melodia agradável. As músicas do Selichot têm muita tristeza nelas - da tristeza da Shechiná e da tristeza de Galut (exílio) e da tristeza do pecado - mas elas não têm desesperança nelas. Eles descem às profundezas do coração e elevam-se aos pensamentos de arrependimento, até brilharem novamente com um lampejo de esperança. E todo mundo chora. Alguns choram pelo corpo e suas doenças, outros choram pelos tormentos de sua alma que pecaram, e alguns que veem outros chorando - choram com eles. E mesmo na seção das mulheres, o choro é ouvido.  Uma mulher fica em um determinado canto e suspira, e outra fica em outro canto em frente a ela e chora. Os idosos suspiram por suas iniquidades, implorando por um bom resultado de suas vidas. As mulheres de meia idade choram por suas filhas solteiras, e as jovens choram por verem suas mães chorarem. E então todos - como um - são abalados e gritam: 'אל רחום וחנון' (um D'us misericordioso e compassivo), e depois do Selichot eles cantam com uma melodia de apaziguamento, como se lhes fosse prometida clemência: 'porque neste dia Ele o perdoará para purificá-lo de todos os seus pecados.' Cujo coração não derreterá neste dia”. 
O mundo mudou. Talvez a enorme corrida para as Selichot e tours de Selichot se origine do nosso profundo desejo nostálgico até essa inocência e simplicidade.