Mais lidos

Ser pais

Educação das crianças - Caloroso, Suave e Delicioso

O sol iluminou o homem, acariciando-o, tentando acalmá-lo da tempestade que passou, incitando-o que chegou a hora de tirar o chapéu. O homem entendeu a mensagem e inclinou o chapéu ligeiramente para trás, afrouxando o aperto. Lentamente, junto com o calor e com o suor, o homem tirou o chapéu de sua cabeça.

 Caloroso, Suave e Delicioso
Um conto popular fala entre o vento e o sol, quem era mais forte dos dois. Foi decidido fazer esta competição sobre o chapéu de um sujeito ocasional. Quem conseguir remover o chapéu do sujeito, será o vencedor.
 
O vento estava soprando levemente na direção do chapéu do homem, ao sentir o vento, a pessoa apertou seu chapéu na cabeça para que este não caia. O vento, cada vez mais aumentou a velocidade para que o chapéu caísse, porém o homem segurou cada vez mais forte seu chapéu. O vento tentou forçá-lo, quase causando que o homem voasse, porém , mesmo assim, ele não conseguiu tirar o chapéu da cabeça.
 
Agora foi a vez do sol.
 
O sol iluminou o homem, acariciando-o, tentando acalmá-lo da tempestade que passou, incitando-o que chegou a hora de tirar o chapéu. O homem entendeu a mensagem e inclinou o chapéu ligeiramente para trás, afrouxando o aperto. Lentamente, junto com o calor e com o suor, o homem tirou o chapéu de sua cabeça.
 
O sol, aquecendo levemente o homem, fez com que esse tirasse o chapéu, mais que o vento com toda sua intensidade na tempestade e na tempestade.
 
E daqui para as preciosas crianças cuja educação é confiada a nós.
 
Às vezes nós pegamos um problema com uma das crianças, seu comportamento não nos agrada, a maneira como ele anda parece errado para nós. Não faz sentido entrar em guerra e começar um bombardeio direto. Não vai funcionar, ele se sente atacado, entrincheirar-se em sua posição, ele não ouvirá nada, e se recusará a aceitar nossas palavras.
 
Então vamos deixar a artilharia pesada no lugar, não é aqui o campo de batalha.
 
Vamos pegar a arma que o sol usou - o "calor".
 
Devemos dar-lhe calor, mostrar empatia, escutar a aflição, ouvir os desejos. Se a mensagem é sincera e verdadeira, o coração do menino se abrirá e retornará para nós com amor, e provavelmente o problema será resolvido por si só.
 
Mesmo que o problema não seja resolvido, o calor e o amor que transmitem incondicionalmente abrirão as portas para um relacionamento real que ajudará você e seu filho a pegar a estrada e encontrar uma solução para o problema por meio da compreensão e do amor.
 
Calor e amor investidos, mesmo não vendo os frutos imediatamente, certamente não são investimentos em vão. As crianças advertirão  a si mesmas, por causa do calor e do amor que lhes foi transmitido.
 
Um dos grandes sábios de Israel certa vez perguntou as palavras do Cântico dos Cânticos: " O amor é tão forte como a morte ". Por que Shlomo Hamelech escolheu definir o poder do amor como igual à morte? Não há imagens mais agradáveis?
 
Qual é o denominador comum entre amor e morte?
 
E então ele respondeu: Assim como ninguém pode ficar de pé diante da morte, mesmo que ele seja o maior herói, a morte prevalecerá. Assim, não há ninguém que permaneça indiferente diante do amor, pois o grande poder do amor dissolve todo coração.
 
Se nos aproximarmos de nossos filhos nessa abordagem, com calor e amor, certamente veremos frutos tanto a curto como a longo prazo.