Mais lidos

Será que D'us está, porém sua presença é oculta ou talvez...?

A fé em D'us dá propósito à vida, esperança e um verdadeiro significado. Mas, por outro lado, ao mesmo tempo, existe uma certa ocultação que sem a qual, o lívre arbítrio seria inexistente. Esta ocultação consta na Torá (Devarim 31:17 ): "...esconderei minha face deles...".

Fé em D'us

A conduta de D'us no mundo está presente em todos os setores da vida, porém somente a pessoa que tem uma visão profunda, pode remover a barreira que distingue entre D'us e os seres humanos de modo que perceberá nitidamente a Providência Divina que conduz tudo o que acontece no mundo.

A fé em D'us dá propósito à vida, esperança e um verdadeiro significado. Mas, por outro lado, ao mesmo tempo, existe uma certa ocultação que sem a qual, o lívre arbítrio seria inexistente. Esta ocultação consta na Torá (Devarim 31:17 ): "...esconderei minha face deles...".

A falta de clareza e a incapacidade de entender os eventos são chamadas de "ocultação". Nesta situação, em vez de ver a mão guia da Divina Providência que está por trás dos acontecimentos, o pensamento surge em face do que está acontecendo no mundo, pensando "será que D'us nos abandonou?". Os seres humanos por natureza, tem interesse de explicar que todos os acontecimentos tem algum motivo, nenhum acontecimento acontece à toa. Portanto, a pessoa que não entende o "porquê" de tal sofrimento, sofre mais do que o próprio sofrimento em si.

Entender o significado do sofrimento concede à pessoa, novas forças que lhe permitem superar seus problemas. A pessoa estaria disposta a passar por uma operação complicada e perigosa, caso esteja convencido que esta operação seria para seu bem. Um estudante estará preparado para receber punição, caso sinta que a mesma não é arbitrária. Por outro lado, quando uma pessoa acredita que tudo o que está acontecendo é acidental e sem sentido, ele pode ficar deprimida pela má situação que está passando.

Um conhecido médico vienense que esteve em Auschwitz por três anos, foi perguntado depois da guerra por que entre os prisioneiros que serviram como "kapo", não havia nem mesmo um rabino? Qual era o segredo da imunidade dessas pessoas, enquanto outras pessoas instruídas cooperavam com os nazistas e abusavam de seus irmãos judeus em sua tentativa de permanecerem vivos? O médico lhes respondeu: Uma pessoa que percebe o verdadeiro objetivo de tudo o que está acontecendo com ele não perde a parte Divina de seu intelecto. Ele vai chorar, vai doer, vai gritar, mas não ficará deprimido.

As tragédias e tormentos do inferno no Holocausto, infelizmente, despertaram a conclusão de heresia em D'us, no coração de muitos. A força do Holocausto e seu desvio de qualquer imaginação humana, levou-os a duvidar da existência da Providência Divina.

Mesmo este tipo de pensamento, foi mencionado por Moshe na Torá (Devarim 31:17): " E disse naquele dia, pelo fato que meu D'us não está dentro de mim, estes maus me encontraram".

A perspectiva correta sobre eventos é invertida. É precisamente pelo fato de que a destruição do judaísmo europeu é inconcebível por qualquer medida, confirma o reconhecimento de que uma suprema orientação orientou esses eventos. Quando encontramos um fenômeno que vai além de tudo o que é aceito nos parâmetros humanos, é sinal que uma mão oculta e invisível está por trás disso.

O próprio surgimento do Partido Nacional-Socialista é considerado um fenômeno difícil de explicar. O fato de que um louco sem educação secular, dominou uma nação de 62 milhões de pessoas ainda está sendo ensinada nas universidades.

De um fenômeno estranho, o Partido do Ódio se tornou uma superpotência que aterrorizou os reinos e mudou a face da terra. Esta festa criou uma conexão incrível entre a cultura de concertos e óperas de Berlim e Frankfurt e a cultura canibal.

Será que este capítulo histórico horrível pode ser interpretado em termos de pensamento comum? Naturalmente, o assunto só pode ser explicado por movimentos superiores, fora do alcance humano.

Às vezes, parece-nos que, se tivéssemos visto explicitamente a grande mão de D'us, nossa vida teria sido mais fácil. Parece-nos que, se a liderança de D'us fosse visível, e que todo transgressor de Seus preceitos fosse punido imediatamente, nossa fé e perspectiva seriam mais claras. Porém isso não é possível por vários motivos: 1- se a Divina Providência sempre fosse vista, a reivindicação ao homem seria muito maior do que sua capacidade.

Além disso, nosso objetivo no mundo é escolher o bem e fugir do mal. A escolha é o alicerce de nossas vidas. O homem foi criado neste mundo para que escolha - de modo que, mesmo quando o quadro é equilibrado, e duas opções se apresentarem igualmente a ele, que possa escolher o bem.

Se tivéssemos visto a liderança de D'us de uma maneira tangível, teríamos sido impedidos de escolher, e o serviço a D'us, teria sido feito forçadamente. O conhecimento claro da conduta Divina, obrigaria o homem a agir como ordenado por D'us, não haveria desejo de desobedecer a D'us, e todo o serviço seria feito sem o livre arbítrio.

Precisamos instalar em nossos corações o conhecimento de que é precisamente a falta de clareza que dá à nossa vida a dimensão da escolha e equilibra o trabalho espiritual em nosso mundo.

Os pensamentos do Criador são profundos, gerando movimentos históricos que envolvem todos os lugares do mundo, planejando processos que dão sua marca às gerações. O destino do povo de Israel e até os passos no holocausto, só podem ser entendidos através da fé e confiança no Criador.

Na verdade, justamente por isso está escrito na Torá (Devarim 31:16-18). Para que as próximas gerações saibam, que a descrição desta situação consta na Torá, anunciando com antecedência a seqüência dos eventos para que saibamos, que ele mesmo existe e que sua ocultação nestes acontecimentos, é simplesmente temporária.