Mais lidos

Rosh Hashana

Salvções aparentemente impossíveis de acontecer, apareceram do nada

Gostaria de trazer perante a vocês, passagens do tanach, transmitindo o que aconteceu com certos personagens da história judaica, que suas salvações apareceram do " NADA ". Estas salvações aconteceram, por estarem mais conectadas com Hashem, ou por terem feito teshuvá sobre suas transgressões, ou pelo mérito de qualquer outra mitsvá cumprida, com a qual ganharam mérito de serem salvos.

Rosh Hashana
Em Rosh Hashaná, Hashem nos julga pelos atos feitos durante o ano anterior, para saber se e como teremos crédito para mais um ano de vida.
 
A princípio, poderíamos pensar que como que funciona esta mitsvá de teshuvá, será que ela apaga uma coisa já feita? A princípio, uma coisa já feita, é impossível de ser apagada. Porém, a mitsvá de teshuvá nos ensina que por grande amor que Hashem tem por nós, caso nos arrependemos de nossos maus atos, ele simplesmente apaga tudo, como se nada tivesse acontecido.
 
Pois o objetivo de Hashem, não é de castigar as pessoas e sim que elas aceitem seus erros e façam o máximo para não cometer mais. Hashem somente quer o bem de todos, e espere que as pessoas se arrependam e deixem de cometer seus maus atos. Como um pai que quando percebe que seu filho fez algo que não deve, mesmo que ficou zangado e chateado com o ato de seu filho, mas antes de tudo, tem em mente que espera que seu filho se arrependa do que fez e que se abstenha do ato feito.
 
Através da mitsvá de teshuvá, a pessoa volta a estar mais próxima de Hashem, pois a transgressão constrói uma barreira entre a pessoa e Hashem. Hashem aceita qualquer tipo de teshuvá. Mesmo que existem vários níveis de teshuvá, de qualquer modo a teshuvá que a pessoa faz, é bem aceita por Hashem. Que nenhuma pessoa pense que somente uma teshuvá integral é a teshuvá aceita, mas que também ninguém pense que devemos estar satisfeitos com teshuvá limitada. Temos que ter em mente de sempre alcançar o máximo nível de teshuvá possível, mas de qualquer modo saber que o nível que alcançamos, é sempre bem aceito por Hashem.
 
Gostaria de trazer perante a vocês, passagens do tanach, transmitindo o que aconteceu com certos personagens da história judaica, que suas salvações apareceram do " NADA ". Estas salvações aconteceram, por estarem mais conectadas com Hashem, ou por terem feito teshuvá sobre suas transgressões, ou pelo mérito de qualquer outra mitsvá cumprida, com a qual ganharam mérito de serem salvos.
 
Mesmo em situações "caóticas", que a princípio não conseguimos perceber a "luz no fim do túnel", caso procuremos fazer o máximo de nossa parte (cada em suas condições particulares) com verdadeiro arrependimento, Hashem nos tira da escuridão para a iluminação, como aconteceu nos casos relatados adiante, todos em Rosh Hashaná. Percebemos aqui, que este dia incrível tem a capacidade de que as pessoas possam mudar suas situações em 180 graus.
 
 
 
 
O primeiro Rosh Hashaná.
 
No sexto dia da criação do mundo, no primeiro dia do mês de Tishrei (o primeiro dia da Criação ocorre no dia 25 de Elul), Deus voltou-se para os anjos e disse: "Façamos o homem à nossa imagem como nosso personagem". Ele consultou sobre a nova criação.
 
A criação do homem continuou por cinco horas:
 
Na primeira hora, Hashem recolheu pó de todos os cantos da terra. Na segunda hora, Ele trouxe a chuva, molhou o chão e fez a figura do corpo. Na terceira hora, ele estava em forma: mãos, pés e mais. Na quarta hora, colocou nele a alma. Na quinta hora, o fez ficar de pé e Adam abriu os olhos. O homem olhou para o mundo corrigido ao seu redor e declarou com espanto: "Quão grande é Sua criatura Hashem!!!!
 
 Na sexta hora, os anjos se voltaram para Hashem e lhe perguntaram: "Quem é este humano, para que você se lembre dele?" "Qual é o valor do homem?" Hashem lhes respondeu: "Eu vou provar que a sabedoria dele é superior a sabedoria de vocês" .Imediatamente, Hashem passou todos os animais diante dos anjos e ordenou: "Nomeiem todas essas criaturas!" Os anjos não encontraram nomes adequados para a essência dos animais. Hashem chamou à Adam e ordenou-lhe que os chamasse nomes e, de fato, o homem conseguiu nomear cada um dos animais lá, de acordo com suas raízes." E qual será o seu nome?" Perguntou o Criador. "Adam!" Ele respondeu: "Eu fui criado da terra (אדמה)" .E como você vai me chamar?" - adicionou o Criador e perguntou. "A-D-N!" "Adam respondeu e enfatizou o motivo do nome:" Pois você é o mestre de tudo, o mestre de todas as criaturas do mundo ".
 
Na sétima hora, Hashem deu à Adam sua esposa Chava. Na oitava hora, já havia nascido seu primogênito, Caim, junto com uma irmã gêmea. Na nona hora, Hashem o nomeou para desempenhar um papel importante: Entre no Jardim do Éden: "Preserve o Jardim". Tudo o que está no jardim está à sua disposição, com exceção de duas belas árvores: a árvore da vida e a árvore do conhecimento. "Não comerás da árvore do conhecimento ... porque no dia em que comerdes, certamente morrerás".
 
Na décima hora, a serpente veio até Chava, seduziu-a e deu-lhe uma prova da fruta. Já que ela (Chava) pecou, fez com que seu marido também pecasse, e ele também provou a árvore do conhecimento.  Nesta hora, Adam transgrediu o mandamento de Deus e deveria receber a pena de morte.
 
Na décima primeira hora, Hashem sentou-se ao julgamento para discutir o pecado de sua própria criação. O grau de justiça exigia que ele morresse no mesmo dia. Mas o homem que reconheceu seu pecado, pediu piedade do Criador. Ao mesmo tempo, Hashem, estava com piedade e recebeu a teshuvá de Adam.
 
Porém como o decreto já foi decretado, sua vida foi encurtada para mil anos de vida, que é o período do dia de Deus, e Adão deu setenta anos de sua vida ao rei David.
 
A esta hora, Deus se voltou para Adam e lhe disse: "A partir desta hora você será um símbolo e um exemplo para seus filhos e para as gerações vindouras, como é o dia do seu julgamento, assim será com as futuras gerações.
 
Na verdade, todos os anos, os descendentes de Adam retornam e invocam: "Lembramo-nos por toda a vida", e Deus com a compaixão misericordiosa deles e condenou-os a uma boa vida.
 
A teshuvá de Caim
 
Rosh Hashaná no quadragésimo ano da criação.
 
Em Rosh Hashaná, os dois irmãos, Caim e Abel, decidiram ofertar um sacrifício para Hashem. Ao amanhecer, eles subiram ao topo da montanha e sacrificaram mutuamente suas oferendas perante Hashem.
 
Caim, o trabalhador da terra, que também celebrou seu quadragésimo aniversário, trouxe uma oferta a Hashem do fruto da terra, do grão escasso da sua colheita.
 
Abel, o pastor dos rebanhos, trouxe rebanho dos mais gordos e o mais favorecidos dentre suas ovelhas.
 
O Criador viu a oferta de Abel e seu coração, que se entregou diante dele: "E Hashem foi a Abel e à sua oferta, e a Caim e à sua oferta, ele não observou" (Gênesis 4:5).
 
Caim ficou com ciúmes do seu irmão e pediu para matá-lo. Ele derrubou-o e bateu nele ferozmente, mas Abel, que era um herói, conseguiu escapar. Quando Abel teve a vantagem, Caim implorou a seu irmão por sua vida, e acrescentou que ele se arrependeu de sua ação e nunca o prejudicaria. Abel, o Misericordioso, poupou seu irmão, mas Caim levantou-se, atacou-o novamente e bateu-o com força até morrer.
 
Agora, Caim percebeu sua situação vergonhosa: seu irmão Abel foi assassinado e ficou claro para todos os quem era o assassino. Ele imediatamente decidiu fugir da ira de seu pai. Mas antes de fugir, ouviu a voz de Hashem chamando-o: "Onde se encontra seu irmão Abel?"
 
Caim respondeu corajosamente: "Eu não sei! Será que sou vigia de meu irmão?
E a voz de Hashem responde: "A voz dos sangues de teu irmão me chama da terra!"
 
Caim escutou sua sentença: "Maldita será a terra para você, que abriu a boca para tirar o sangue do seu irmão da sua mão!" De agora em diante, mesmo se você tentar trabalhar, arar e semear, você não colherá mesmo o que você semeou. "Sem descanso você estará, assim como o sangue de seu irmão que derramaste.
 
"Este castigo recebido por ter cometido este pecado é muito grande para que eu possa suportar!" Caim começou a chorar e implorar. Ele se arrependeu de seu crime terrível. Hashem, que está interessado no arrependimento dos pecadores, aceitou mesmo a teshuvá de Caim sobre este grave crime.
 
Caim saiu para cumprir a sentença de Hashem, vagar na terra e viver no exílio por seu terrível crime. Quando encontrou seu pai, Adam, ele já sabia sobre o pecado e perguntou sobre o julgamento de Hashem. Caim disse à seu pai, que Hashem o perdoou mesmo por lhe ter aborrecido neste grave pecado.
 
No início ele ficou chocado: " Será que é possível arrepender-se por um homicídio tão grande? E eu não sabia ..."
 
 
 
A gravidez de Sara
 
Rosh Hashana do ano 2048.
 
Nos dois mil e quarenta e oito anos da criação do mundo, Hashem sentou-se na cadeira de julgamento. Os anjos da piedade vieram até a Hashem e pediram piedade a Avraham Avinu, que se comporta de maneira direta e difunde a fé de Hashem em todo o mundo, para que tenha seu próprio filho. E então eles disseram: Quando Abraão e Sara desceram da terra de Israel por causa da fome para Grar, Avimelech, rei de Grar, levou Sara para sua casa, e todos os membros de sua casa foram punidos. As mulheres pararam de dar à luz, e todos os orifícios do corpo foram fechados. Ao mesmo tempo, Abraão orou por eles, e graças a sua oração foram curados de seus problemas, e voltaram à dar a luz. Isto é ainda mais: se Hashem ouviu a oração de Abraão sobre as mulheres da família de Avimelech, porque Avraham e Sarah não teriam seus próprios filhos?
 
Portanto na Torá está escrito:"E o Senhor concedeu à Sara como Ele disse" (Gênesis 21: 1). Isaac nasceu.
 
Isto aconteceu em Rosh Hashaná, mesmo que Sara era uma mulher estéril, que não tinha nenhum meio corporal de ter filhos, mesmo assim com mérito de suas mitsvót, a situação mudou em 180 graus. Mais uma prova que este dia tem a capacidade de que sejam mudadas nele, situações aparentemente impossíveis de acontecer.
 
 
 
 
 
Akeidat Yitschak
 
Rosh Hashana do ano 2085
 
Neste dia, o satan veio atacar a Avraham perante a Hashem, dizendo: "Mestre do mundo, concedestes um filho à um velho de cem anos. Em homenagem à esta ocasião, fez um grande e solene banquete, e até mesmo reis e ministros do mundo foram convidados. Abraão não se incomodou de sacrificar até um pequeno sacrifício diante de Você. "Hashem lhe respondeu: "Abraão mesmo seu próprio filho, ele estará pronto para sacrificá-lo perante à mim.
 
Naquele momento, Ishmael provocou Isaac dizendo:" Eu sou maior do que você! Quando você era um bebê de oito dias, nosso pai lhe deu uma circuncisão. Mas eu, quando nosso pai pediu para me circuncidar, eu tinha treze anos, e eu concordei em fazer a vontade de Deus.
 
Yitzhak riu e disse: Com um pouco de dor você me provoca? Se Hashem ordenar à meu pai que me sacrifique, obedecerei esta ordem com alegria.  Depois desta conversa, Hashem disse a Abraão:: Toma o teu filho! "Abraão perguntou: "Meus dois filhos, Ismael e Isaac, e a quem devo tomar?" Disse Hashem, o seu único. Abraão respondeu: "Ambos são únicos às suas mães.
 
Tome àquele que você ama. Disse Abraão: "Eu amo os dois". Então Hashem revelou-lhe explicitamente: "Tome à Isaac e suba até a terra de Moriá, e traga-o para lá em uma das montanhas ... "E Avraham levantou-se cedo pela manhã "- imediatamente após o nascer do sol, com empolgação e orgulho de cumprir o preceito Divino. Preparou seu burrinho, com madeiras, fogo e tudo o que é necessário.
 
O satan, fingindo ser um velho, aproximou-se deles e inocentemente perguntou a Avraham: "Onde você está indo?" "Rezar" foi a resposta: "E por que o fogo e as árvores? Será que esta é a recompensa por todos os anos que serviu à Hashem com fidelidade? Respondeu Avraham: "Eu não penso nas medidas de Hashem. Percebeu o satan que o pai está firme em sua vontade de cumprir este preceito, o satan se voltou para o filho Isaac e lhe disse: "Quantas lágrimas sua mãe derramou até você nascer! Quantos jejuns foram atormentados! E agora que você cresceu, seu velho pai perdeu a cabeça e você será abatido! "Isaac  o respondeu: "Meu pai não fará nada sem que Hashem lhe ordene.
 
Isaac dirigiu-se à seu pai e lhe perguntou: "Aqui estão o fogo e as árvores, e onde está o cordeiro para o sacrifício?" "D’us escolheu você como sacrifício", respondeu Avraham ao seu filho.
 
Era novamente o diabo que queria atrasá-los ... Avraham pulou no rio, e Isaac o seguiu ... Quando chegaram à água, Avraham pendurou os olhos para o céu E ele disse: "Mestre do Universo, você me escolheu, você me foi revelado, e então você disse:" Levante seu filho Yitzchak, seu único, para o sacrifício". E agora, se nós afogamos neste rio, como vamos santificar Seu nome no mundo. Hashem, repreendeu imediatamente o diabo, e imediatamente o rio secou e desapareceu ...
 
No terceiro dia de sua viagem, Avraham ergueu os olhos e viu uma nuvem em uma das montanhas, e ele entendeu que era a montanha. Isaac também viu. Eliezer e Ishmael, que estavam acompanhando-os, não viram a nuvem. Disse Avraham aos acompanhantes: "Eu e o jovem iremos, e entretanto aguardem até que voltemos".
 
O pai e o filho subiram a colina e alcançaram o cume e encontraram o altar sobre o qual Caim e Abel sacrificaram e Noé o sacrificou quando ele saiu da arca após o dilúvio. "Com entusiasmo e alegria, o pai e seu filho se prepararam para santificar à Hashem. Abraão levou seu filho, seu único filho, a seu amado, que nasceu para aos cem anos de idade, para sacrificá-lo no altar.
 
"Pai! Tenho receio de que se eu começar a tremer por medo da faca, o sacrifício não será bem feito. Portanto, amarre-me em forte.  "E Avraham amarrou e preparou seu filho e colocou-o no altar acima das árvores, e enviou a mão dele para pegar a faca e sacrificar seu filho."
 
Os anjos começaram a levantar seus gritos: Criador do Universo, o que será o juramento que você jurou: que Isaac seria a descendência de Avraham, não existirá fundos para cumprir este julgamento?!?. O povo de Israel deve ser descendentes de Isaac!!!!!!!!! Naquele momento, houve uma tremenda voz do céu: "Abraão! Abraão! E ele disse: "Eis que eu sou!" E a voz do céu ordena: "Não envie sua mão ao menino! Por agora Eu sei que você teme à Hashem e não poupou seu filho, seu único de mim!" Eu não profanarei minha aliança e não deixarei de cumprir o que sai dos meus lábios. "Agora, quando você já cumpriu o mandamento e colocou no altar, remova-o da akeida".
 
Naquele momento, Abraão se voltou para Hashem e perguntou: "Mestre do mundo!" Quando você me disse: "Traga-o para o sacrifício, venci meu desejo de fazer a sua vontade. Assim peço, que conquiste sua ira, e não puna o povo de Israel pelos seus pecados.
 
Hashem aceita seu pedido, e ele diz: "Na verdade, os filhos de Isaac estão destinados a pecar diante de mim, e eu os julgarei pelos pecados no início do Ano Novo. Para que tenham mérito de saírem favorecidos no julgamento, que toquem perante à mim no shofar e assim lembrarei da akeidá e os perdoarei.
 
Rosh hashana 2189- Hashem se lembrou de Rachel
 
Rios de lágrimas Rachel imeinu derramou quando implorou receber o fruto de seu ventre. Em Rosh Hashaná, no ano 2189, Hashem lhe concedeu o fruto de seu ventre.
 
Quando Yaacov fugiu de Essav seu irmão e veio para a casa de Lavan que lhe disse: " Porque meu irmão é você, e você me servirá de graça? Diga-me qual é o seu salário!" "Eu vou te servir sete anos por Rachel, sua filha pequena, para que seja minha futura esposa!"
 
Yaacov, que conhecia Lavan o enganador, falou com ele em palavras claras e explícitas: "Rachel" - não Leah. "Sua filha" - e não outra Rachel do mercado, de outra família. "A pequena" - e não a grande, que não mudará de nome, chamará a grande de Rachel e a segunda Leah. Apesar das condições explícitas, Lavan planejou dar-lhe Leah como mulher. À medida que a data do casamento se aproximava, Rachel percebeu que seu pai estava se preparando para colocar sua irmã no dossel do casamento. O que ela fez? Ela revelou o assunto a Yaacov, e eles decidiram entre eles sobre sinais de que Yaacov sabia que Rachel era a noiva. Quando chegou o momento do casamento, Rachel sentiu piedade de sua irmã e deu-lhe os sinais para que sua irmã não se envergonhasse.
 
Deus viu as boas ações de Rachel, que são muitos mais elevados que qualquer força humana - "E Deus se lembrará de Rachel".
 
Isto aconteceu em Rosh Hashaná, mesmo que Rachel era uma mulher estéril, que não tinha nenhum meio corporal de ter filhos, mesmo assim com mérito de suas mitsvót, a situação mudou em 180 graus. Mais uma prova que este dia tem a capacidade de que sejam mudadas nele, situações aparentemente impossíveis de acontecer.
 
Durante as gerações, o povo de Israel passou por sérias e várias dificuldades. Quando Rachel reza por seus filhos, ela é respondida por méritos desses atos. Por causa de nossos pecados, o Primeiro Templo foi destruído, e Nabucodonosor, rei da Babilônia, os levou ao cativeiro. Todos os nossos antepassados vieram diante de Hashem e fizeram súplicas diante deles por seus filhos gemidos. Porém como o povo pecou em idolatria, Hashem não os escutou.
 
Rachel chorou e implorou para Hashem, dizendo: "Mestre do Universo, é claro para você que Yaacov trabalhou para mim por sete anos, e quando esses anos foram concluídos e chegou a hora do meu casamento, meu pai me recomendou que me substituísse com minha irmã. Eu não sou nada além de carne e sangue, poeira e cinza, não tenho ciúmes de minha irmã, você, que você é um rei vivo e vivo –terá ciúmes do povo por terem feito idolatria e com isso entregará-los à espada?
 
"Imediatamente veio a mercê de Hashem: Voz no topo se ouve, Rachel chora por seus filhos, se abstém de consolar seus filhos que não estão...
 
Assim diz Hashem: "Impeça sua voz de chorar, e seus olhos de lágrimas, pois há recompensa por sua ação. Há esperança para o seu fim, no discurso do Senhor.
 
 
Yossef Hatsadic- Rosh Hashaná 2229
 
Durante doze anos, Yossef hatzadik, estava sentado na prisão, no fundo da terra, e não consegue sair de seu socorro, mas o Hashem não o esqueceu. Ele removeu-o do poço da prisão para o trono como lhe foi revelado no sonho. Mais tarde, no ano de 2229, em Rosh Hashaná no dia primeiro de Tishrei, a memória de sua boa ação foi mencionada diante de Hashem.
 
Muitos anos antes, quando Yaacov voltou da casa de Lavan para Israel, Essav  veio à guerra. Yaacov dividiu suas esposas e filhos em dois campos, cada mãe foi com seus filhos para Esaú para se curvar a ele. Yossef queria proteger sua mãe, então ele se levantou diretamente para escondê-la. Deus olhou para a Sua boa ação e prometeu: "Em virtude do levantamento do seu auge, para proteger a honra de sua mãe, eu aumentarei o seu auge e aumentarei a grandeza".
 
Na noite de Rosh Hashaná,o Faraó tem um sonho estranho. Abre seus olhos, tenta adormecer novamente e esquecer do sonho - mas em vão ele sonha com outro sonho, o que também é incompreensível. Assustado, Faraó envia seus servos para reunir todos os sábios, cavaleiros e feiticeiros no Egito. Eles tentaram resolver o sonho: "Sete filhas você dá à luz e sete filhas que você enterra ... ". porém nenhuma das soluções satifez o Faraó.  
 
O ministro das bebidas se lembrou que quando estava na prisão sonhou certo sonho e que Yossef lhe havia decifrado a solução que realmente foi o que aconteceu.  E assim ele disse: "Eu pequei contra o rei e fui jogado na prisão ..." e ele colocou um menino hebreu conosco, um escravo..."
 
Ele sabe como resolver sonhos. "Um menino" - um tolo que não é digno de grandeza, "Ivri" - até mesmo a nossa língua, a língua do Egito, ele não sabe, "escravo" - e está escrito nas leis do Egito que nenhum escravo tem autoridade para reinar, nem usar roupas ministeriais.
 
O rei atravessou a pesada porta de ferro do cárcere e apressou-se a liberar Yossef.
 
Muito especial, era o trono do rei do Egito estava a setenta degraus que levavam até o lugar onde o rei estava sentado. E assim era costume de realeza: quando uma pessoa era chamada a falar com o rei, ele não podia subir as escadas de acordo com sua vontade. O número de línguas que o homem dominará era o número de etapas que ele tinha permissão para atravessar. Somente um homem que conhecia setenta línguas era autorizado a se aproximar ao trono real.
 
Yossef falava setenta línguas. Faraó disse a Yossef: " sonhei um sonho, e não tenho solução, e tenho ouvido falar de você, dizendo que você revela as soluções de sonhos. Yossef ouviu as palavras do rei e disse: "sem mim, Deus responderá à paz do faraó" - eu mesmo não consigo resolver o sonho se Deus não colocar as coisas na minha boca. Quando Faraó interpretou mal o sonho, Yossef o corrigiu, como se tivesse predito os próprios sonhos, e aconselhou o rei como escapar do problema que estava chegando ao Egito.
 
O rei ordenou a seus servos que o vestiram com um traje real magnífico e usar jóias preciosas, colocá-lo em uma magnífica carruagem atraída por cavaleiros, e quando o levaram por toda a terra do Egito e gritaram alto: "Viva o rei e viva seu vice". Eles lhe pagaram todo o respeito e a honra que tinham mostrado naquele dia, e ele se voltou para o Criador, elogiando-o por tudo o que tinha feito por ele, e tudo isso foi no mesmo dia de Rosh Hashaná.
 
Shmuel Hanavi- Rosh Hashaná 2830
 
Elkana tinha duas mulheres: o nome da primeira era Chana, e o segundo era Pnina. Ele era devoto e temente a Hashem. Todos os anos costumava ir com a família ao Mishkan em Shiló e sacrificar sacrifícios à Hashem. Após os devidos sacrifícios ele fazia uma bela refeição em louvor à Hashem, quando ao redor de uma mesa sentava Pniná cercada de meninos e meninas, e em outra mesa pequena e órfã, Hannah sentou-se sem filhos.
 
Elkana distribuiu porções para Pnina e todos os seus filhos, e Hannah lhe deu um belo prato de dupla comida para apaziguá-la e acalmar seu espírito dolorido, dizendo que ele era valioso para ela mais que os dez filhos de Pniná. Mas Chana não pôde comer ... As lágrimas sufocaram sua garganta.  Durante 19 anos não tinha filhos e tinha um grande desejo de segurar seu próprio fruto.
 
Ela rezou para Hashem dizendo de todo coração: "Você é o grande rei, você criou muitas criaturas em seu mundo, tantos são os criados diante de você em seu exército, e só eu não o recebi?!?", disse Chana em um sussurro, apenas seus lábios se movendo e sua voz não ouvida. Eu quero criar um filho, que também será parte do seu exército sagrado, para servi-lo no Mishkan Hashem!
 
"Em Rosh Hashaná, a oração de Hannah, romperam as portas do céu, e Hashem lhe concedeu um filho, o profeta Shmuel.
 
Isto aconteceu em Rosh Hashaná, mesmo que Hannah era uma mulher estéril, que não tinha nenhum meio corporal de ter filhos, mesmo assim com mérito de suas mitsvót, a situação mudou em 180 graus. Mais uma prova que este dia tem a capacidade de que sejam mudadas nele, situações aparentemente impossíveis de acontecer.