O número das estrelas no Aglomerado Estelar Plêiades

A Revolução Iminente

O Aglomerado Estelar Plêiades - "A Revolução Iminente " Rabino Zamir Cohen

O "Aglomerado estelar" chamado Plêiades está cerca de quinhentos anosluz de distância da Terra. Sob condições normais, o olho humano pode discernir seis estrelas neste aglomerado. Um olho especialmente aguçado poderá ver a sétima e aoitava estrelas, e por muitas gerações, os astrônomos acreditavam que a Plêiades era um aglomerado de oito estrelas.

Antenas rádio-telescópicas é parte da Grande Fileira de Rádio Telescópio - A Revolução Iminente
O  "Aglomerado estelar" chamado Plêiades está cerca de quinhentos anosluz de distância da Terra. Sob condições normais, o olho humano pode discernir seis estrelas neste aglomerado. Um olho especialmente aguçado poderá ver a sétima e aoitava estrelas, e por muitas gerações, os astrônomos acreditavam que a Plêiades era um aglomerado de oito estrelas. 
A verdadeira aparência do aglomerado estelar Plêiades, conforme obtido atualmente com moderno equipamento de pesquisa

Depois da invenção do telescópio por Hans Lippershey (1570-1619), em 1609, Galileu Galilei (1564-1642) usou-o com muito sucesso para olhar as estrelas. Durante o decorrer do tempo, o telescópio foi refinado e melhorado até chegar ao nível de refração moderna, de reflexão e rádio-telescópios. Foi logo descoberto que além das oito estrelas conhecidas na Plêiades, o aglomerado continha mais de cem outras estrelas invisíveis a olho nu.¹ No Talmude encontramos o seguinte: “O que significa Kimá [Plêiades]? Samuel disse: ‘Aproximadamente cem estrelas [k’me’á]. Alguns dizem que elas estão uma perto da outra; outros dizem que elas estão espalhadas.’”² O famoso comentarista da Bíblia e do Talmude, Rabino Shlomo Yitzchaki (conhecido como Rashi, 1040-1105) explica que a pergunta do Talmude, “O que significa Kimá?”, refere-se às suas estrelas centrais, sugerindo que há mais do que cem estrelas na Plêiades. Somente as mais importantes é que são em número de cem, enquanto existem outras no aglomerado, porém de menor importância. O Talmude foi escrito há mais de 1.500 anos, muito antes da invenção do telescópio. A aparição visível da Plêiades estava em franca contradição com a opiniões dos Sábios, e parecia ser de um exagero flagrante. 
Plêiades em japonês é Subaru. As seis estrelas retratadas no emblema daquele carro japonês são as visíveis a olho no aglomerado Plêiades
 Por esta razão astrônomos não-judeus, durante a Idade Média, recusaram-se a aceitar as declarações do Talmude sobre este assunto, apesar do fato de eles geralmente tratarem as declarações dos Sábios com grande respeito, em particular quando se tratava de um fenômeno astronômico.  Os Sábios, de forma valente e orgulhosa, permaneceram firmes nesses assuntos porque sabiam que a fonte de seu conhecimento era a Torá, dada pelo Criador. D-us certamente conhece a Sua obra, tanto o que é visível como o que é invisível.  Cada geração de Sábios passou adiante seu conhecimento como uma Tradição Oral. Este processo continuou por muitos séculos, até que a Lei Oral fosse finalmente escrita e codificada. Entretanto, como foi passando através das gerações, uma parte da informação foi perdida, e assim surgiu uma discussão entre eles: o grande número de estrelas do aglomerado Plêiades estão todas juntas e agrupadas ou espalhadas por um vasta área?³ 
Incrível pensar que eles estavam discutindo esta questão há 1.500 anos!
 
Mais lidos
https://br.hidabroot.com/