Parashat Toldot - A Força da tefilá
Mais lidos

Parashat Toldot

A Tefilá é um meio para conseguir o que deseja ou é o objetivo?

A Força da tefilá nessa parashá mostra o poder humano de conectar com Hashem

A Força da tefilá na vida do judeu
A pessoa deve recorrer àquele que tudo é Dele, o Criador, que supervisa seu mundo constantemente com supervisão pessoal e pedir a Ele, satisfaça seus desejos para o bem.
 
Passaram quase vinte anos do casamento de Yitzhak e Rivka, sem que tivessem o mérito de ter filhos. Naquele tempo, Yitschak rezou para D'us do fundo de seu coração, como está escrito: "E Ytschak implorou a D'us na presença de sua esposa, pois ela era estéril" (Bereshit 25:21). Sua oração foi recebida. "E D'us aceitou sua oração e Rivka sua mulher, concebeu".
 
Bem aventurados são os seres humanos que lhes foi outorgada a força da tefilá, sendo que esta força é uma de suas características. Mas nem todas as pessoas são iguais. Há aqueles que uma de suas principais características é a proximidade contínua a D'us.  E há pessoas que se afastaram da proximidade de D'us, por tanta abundância que lhes foi outorgada.
 
A virtude dos justos é que todo o seu desejo é aproximar-se da Presença Divina. Uma vez que D'us os quer muito e tem muito desejo de receber suas tefilot, faz com que estes justos sintam falta de algo que realmente é bom para eles, para que rezem a D'us e com isso Ele lhes conceda o que foi pedido na tefilá. Isto é chamado de tormento do amor de D'us pela pessoa, pois D'us gosta tanto da pessoa que quer que este esteja próximo dele através da tefilá.
 
Nunca seremos capazes de alcançar os níveis que Yitschak alcançou em suas tefilót. Mas, de suas ações, aprendemos que o caminho para ser salvo e para sair dos problemas é através da tefilá.
 
Assim também Yaakov agiu em sua angústia quando foi forçado a enviar seus filhos para o Egito para trazer comida na época da fome. Ele acrescentou uma oração: "E D'us te dará misericórdia" (Bereshit 43:14), e Rashi diz (ibid.): "De agora em diante  a você não falta nada além da tefilá. Estou orando por você".
 
Assim como o reino da carne e do sangue, aquele que é próximo ao rei, é capaz de agir mais do que uma pessoa distante, assim também é em relação à tefilá. É por isso que o povo de Israel, quando necessita, se dirige aos justos da geração, para que eles rezem pelo bem do povo.
A oração é uma ferramenta eficaz, mesmo a mais eficaz, para alcançar o desejo de alguém. Qualquer pedido em qualquer área: saúde, prosperidade econômica, ou sucesso em várias áreas da vida nunca está ao alcance do próprio indivíduo. O esforço de cada pessoa para alcançar seu objetivo não o ajudarão a menos que seja ajudado pelo céu. Várias vezes percebemos o escrito no Tanach (Kohelet 9:11) "o pão não é acessível aos sábios e a agilidade não está no domínio dos ligeiros". A pessoa deve recorrer àquele que tudo é Dele, a D'us,  que nos supervisiona com constante supervisão pessoal de seu mundo e pedir-lhe que satisfaça seus desejos para o bem.
 
Embora D'us conheça os defeitos dos seres humanos, já que tudo é visível e conhecido perante a Ele, é o comportamento Dele no mundo, que a abundância desceu do céu somente após a tefilá, como está escrito: "D'us está próximo de todos aqueles que O chamam, de todos aqueles que O chamam realmente" (Tehilim 145: 18).
 
A maneira de se aproximar da fonte de abundância e benefício passa pelas páginas do sidur e do livro de Tehilim. Lá, entre as palavras mergulhadas em gerações de lágrimas, encontra-se a chave para a salvação, sucesso e redenção.
 
O que fará uma pessoa que rezou e não foi respondida? Não deve desistir, e sim continuar rezando. Yitzchak Avinu não se contentou com uma tefilá, rezou muito mesmo até que D'us lhe concedeu  gêmeos..
 
Hannah, mãe do profeta Samuel, diz: "E foi porque ela rezou muito diante de D'us" (Shmuel 1 12: 12). Somente após rezar muitas vezes, foi atendida.
 
No entanto, a visão que vê a oração  somente como meio para alcançar bem-estar, abundância e sucesso, não é mais do que um piso térreo na elevada construção da tefilá. Se acreditarmos que a tefilá é o meio de ser salvo do sofrimento e angústia, devemos entender em nossos corações que o contrário é verdadeiro. O sofrimento e angústia são os meios para chegar à tefilá. A tefilá é, portanto, o objetivo final!
 
Milhares de criaturas existem no mundo que vivem com certa facilidade e conforto. Diferente é o ser humano, enquanto todos os seres vivem suas vidas e vivem com facilidade, toda vida humana está cheia de raiva e dor. Até que a pessoa volte às cinzas, ele não hesitará em buscar comida para si mesmo.
À luz dessas coisas, surge uma questão fundamental: D'us criou o homem para lhe conceder o bem, mas em vão buscaremos uma pessoa que não lhe falte nada. Em cada etapa da vida, existem seus problemas: problemas de infância e problemas de juventude, problemas de subsistência, e sobre todos os problemas da velhice. Nesta situação  o homem fica confuso e pergunta a si mesmo: Por que D'us fez tudo isso?
 
A resposta reside no fato de que o homem tem uma alma soprada da boca do Supremo. Essa alma precisa da proximidade do Criador, e essa proximidade é alcançada pela oração. Para que a pessoa não esqueça essa necessidade de sua alma e não deixe de rezar contantemente, D'us o criou com uma falta constante. Desta forma, a pessoa se lembrará de levantar os olhos para o céu e se voltar para Ele através da tefilá.
 
Essa idéia ,coloca a tefilá oração no centro da vida. Nossas vidas giram em torno da necessidade de rezar. A abundância é dada a nós de acordo com nossas tefilot.