Mais lidos

Projeto Shabat mundial

Shabat Mundial 2018: 8.000 voluntários, 1.416 cidades, 97 países

O projeto "Shabat Shabat" acontecerá no Shabat Vayeira, 26-27.10.18 pelo quinto ano consecutivo. Mais de um milhão de judeus de todo o mundo participam de uma iniciativa popular sem precedentes na história judaica

18.10.18 | 00:22
Shabat Mundial
1. No próximo Shabat,  Shabat Parashat Vayeira (26-27.10.18), o "Projeto Shabat Mundial" será realizado pela quinta vez: judeus de todo o mundo, religiosos e seculares, observarão o Shabat e participarão em uma variedade de eventos especiais de Shabat Mundial.

2. O "Projeto Shabbat Mundial" é uma iniciativa fundada pelo rabino Dr. Warren Goldstein, Rabino-Chefe da África do Sul, que convoca os judeus em todas as comunidades do mundo a observar Shabbat juntos. O nome oficial do projeto é "The Sabbos Project - Keeping It Together". O projeto é popularmente chamado de "Shabat Mundial".

3. O projeto começou como um projeto local para 75.000 judeus sul-africanos. O que incluiu um sábado que todos os judeus sul-africanos observariam juntos. Cerca de 70% dos judeus sul-africanos participaram do projeto. Parceiros no Projeto Comunidades Organizacionais em Israel e na Diáspora. Entre as comunidades participantes: Montreal, Londres, Barcelona, Tink, Roterdã, Stafford, Spring Valley, Cidade do México de São Paulo e muito mais.

4. O rabino Goldstein encontrou com os prefeitos em Israel e sugeriu que eles se juntassem ao projeto. Os prefeitos de Ashkelon, Ariel, Safed, Netanya e Sderot juntaram-se à causa e ofereceram apoio em forma de propagandas de sinais de rua, relações públicas e o uso de edifícios públicos. Em algumas cidades, será realizada a hospedagem do sábado na casa do prefeito. O município de Jerusalém e o município de Tel Aviv também prometeram participar do projeto de Shabat. Tel Aviv está planejando uma mesa enorme de Shabat nas ruas da cidade, que servirá milhares de israelenses.

5. O projeto Shabat Mundial, no entanto, investe não só nas grandes cidades, mas também em centenas de comunidades menores. Organizações voluntárias de todos os tipos participam dos preparativos: O Movimento Juvenil dos Escoteiros, por exemplo, cujos membros são principalmente seculares, planeja enviar 80 mil meninos e meninas para organizar refeições de Shabat em bairros em todo o país. O Departamento da Cultura da Torá no Ministério da Educação, a Agência Judaica e várias organizações de divulgação também devem se unir aos esforços para garantir que o maior número possível de israelenses e judeus em Israel e na diásopr possua uma experiência única e inesquesível da observação de Shabat.