Judaísmo

257 Jogadores de futebol israelenses dizem NÃO aos jogos no Shabat

"Não tire nosso único dia de descanso"

08.09.17 | 07:36
257 Jogadores de futebol israelenses dizem NÃO aos jogos no Shabat

O primeiro-ministro Netanyahu tem planos de assinar leis nacionais para permitir que jogos de futebol sejam jogados no Shabat. Isso significa que os jogadores perderão seu dia de descanso. Ontem (quinta-feira), pelo menos 257 jogadores de futebol israelenses profissionais assinaram uma carta pedindo ao primeiro ministro que não os obrigasse a trabalhar no Shabat.

Na carta, criticam a situação em que suas famílias serão forçadas a lidar com essa situação : "Durante toda a semana trabalhamos duro, treinamos e jogamos duro. Tudo o que queremos é descansar com nossas famílias no Shabat - o dia nacional de descanso para o Estadoe o povo de Israel. Os jogadores profissionais precisam de um dia de descanso para reabastecer suas baterias para treinar e jogar com sucesso no campo ".

A carta termina com um argumento: "Por favor, não prejudique nosso direito elementar e básico como trabalhadores que têm direito a um dia de descanso uma vez por semana, que foi a mensagem histórica que a nação judaica trouxe para as nações do mundo".

Anexado com a carta havia uma cópia da lei aprovada há 2 anos no tribunal trabalhista de Tel Aviv, que afirma que não há provisão para isenção para empregar os jogadores de futebol no Shabat contra sua vontade.

Os jogadores que assinaram a carta incluíam jogadores proeminentes como Sean Goldberg e Itai Schechter do Beitar Jerusalem, Shlomi Azoulai do Maccabee Haifa, Gidi Kaniok do Maccabee Petach Tikva e mais jogadores. Estima-se que mais jogadores assinarão a carta com o tempo.

Mais lidos
https://br.hidabroot.com/