257 Jogadores de futebol israelenses dizem NÃO aos jogos no Shabat

Judaísmo

257 Jogadores de futebol israelenses dizem NÃO aos jogos no Shabat

"Não tire nosso único dia de descanso"

08.09.17 | 07:36
257 Jogadores de futebol israelenses dizem NÃO aos jogos no Shabat

O primeiro-ministro Netanyahu tem planos de assinar leis nacionais para permitir que jogos de futebol sejam jogados no Shabat. Isso significa que os jogadores perderão seu dia de descanso. Ontem (quinta-feira), pelo menos 257 jogadores de futebol israelenses profissionais assinaram uma carta pedindo ao primeiro ministro que não os obrigasse a trabalhar no Shabat.

Na carta, criticam a situação em que suas famílias serão forçadas a lidar com essa situação : "Durante toda a semana trabalhamos duro, treinamos e jogamos duro. Tudo o que queremos é descansar com nossas famílias no Shabat - o dia nacional de descanso para o Estadoe o povo de Israel. Os jogadores profissionais precisam de um dia de descanso para reabastecer suas baterias para treinar e jogar com sucesso no campo ".

A carta termina com um argumento: "Por favor, não prejudique nosso direito elementar e básico como trabalhadores que têm direito a um dia de descanso uma vez por semana, que foi a mensagem histórica que a nação judaica trouxe para as nações do mundo".

Anexado com a carta havia uma cópia da lei aprovada há 2 anos no tribunal trabalhista de Tel Aviv, que afirma que não há provisão para isenção para empregar os jogadores de futebol no Shabat contra sua vontade.

Os jogadores que assinaram a carta incluíam jogadores proeminentes como Sean Goldberg e Itai Schechter do Beitar Jerusalem, Shlomi Azoulai do Maccabee Haifa, Gidi Kaniok do Maccabee Petach Tikva e mais jogadores. Estima-se que mais jogadores assinarão a carta com o tempo.

Mais lidos
https://br.hidabroot.com/